A Tal da Pizza

Postado por menusemgluten em 20/ago/2013 - Sem Comentários

Pizzaria A Tal da Pizza – opção de pizza sem glúten segura em SP

A Tal da Pizza

No sábado passado, fui conhecer a famosa pizzaria A Tal da Pizza.
Eu já tinha ido uma vez na Unidade da Granja Viana, mas antes de saber da doença celíaca.
Desta vez, fui na unidade do Itaim, pra conhecer a pizza sem glúten deles.

Desde que descobri que sou celíaca, venho tentando descobrir lugares que têm opções seguras. Isso é bem difícil, visto que é preciso muito cuidado para não haver contaminação cruzada.

Pesquisando na internet, encontrei 2 pizzarias que tem opção sem glúten: A Tal da Pizza e uma pizzaria chamada Maria Gula (na Vila Leopoldina). Resolvi ir conferir.

O local é bastante agradável. Um pianista tocando música ao vivo (couvert artístico de R$8,00).

Perguntei pela pizza sem glúten e o garçom disse que eles tinham disponível em tamanho brotinho e que eu podia escolher 2 sabores. Fiquei super empolgada de poder sair pra comer uma pizza!!

Eu soube que eles assam as pizzas sem glúten em um forninho elétrico, justamente para não haver nenhum tipo de contaminação.

Porém, o esquema da pizzaria é um tanto quanto diferente. Eles não trabalham com pratos e talheres. A pizza deve ser comida com a mão/ guardanapo, por isso, eles cortam em fatias menores.

Apesar de achar isso “estranho”, ok, para a pizza com glúten, que tem uma massa mais consistente. Agora, quando chegou a minha pizza sem glúten, eu mal conseguia pegá-la. A massa era muito mole. Quando solicitei um prato e talheres, o garçom falou que não tinham!!!! No final, ele trouxe um pratinho de plástico e uma garfo (sem faca) de plástico.

Sinceramente, para uma pizzaria cara como essa, isso é inaceitável.

A experiência foi válida, mas não sei se volto muito cedo.

Por enquanto, fico com a pizza caseira mesmo!

0 Comentários

  1. Que horror, Carol!
    Há muitos anos atrás fomos comer em um restaurante FRANGO FRITO, onde a proposta era, também comer com as mãos. Minha mãe não estava afim dessa lambança e meu pai solicitou talheres. Teve a mesma resposta que te deram. Tão indignado ele ficou que, na hora que foi pagar, fez questão de fazê-lo com cheque e assinou “Enrique sem Garfo” !! Só que a agência bancária já conhecia seu estilo de humor… e pagou o cheque!
    Beijos, Carol, teu blog está excelente!

Deixe seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: