Baguettes sem glúten e sem lactose

Postado por menusemgluten em 10/abr/2016 - 9 Comentários

Receita de Baguettes sem glúten e sem lactose

baguette

A panificação sem glúten é realmente uma ciência. Fazer pães gostosos sem farinha de trigo é uma tarefa das mais complexas, pois você precisa conhecer as diversas farinhas disponíveis no mercado sem glúten e saber como misturá-las para um bom resultado.

A dica que sempre dou é: não desista e nem desanime nas primeiras tentativas. A cada teste, você vai entendendo melhor como as coisas funcionam, as texturas, etc.

Desde a semana passada eu queria testar uma receita de baguette do padeiro funcional Marcelo Facini, mas quando fui pegar os ingredientes, vi que não tinha uma das principais farinhas (fécula de batata). Como eu tinha separado uma outra receita para testar, fiz um mix de receitas (e técnicas) e amei muito o resultado. Ficou deliciosa!

A receita rende 3 baguettes médias.

Você vai precisar de uma balança culinária para pesar os ingredientes.

Ingredientes:

  • 94 g de farinha de arroz
  • 82 g de farinha de sorgo (ou use outra farinhas da mesma categoria)
  • 54 g de amido de milho
  • 1 colher (chá) de sal
  • 2 colheres (chá) de goma xantana
  • 2 colheres (sopa rasas) de fermento biológico seco
  • 1 clara de ovo
  • 1 colher (sopa) de mel
  • 1 colher (chá) de vinagre de maçã
  • 1 xícara (chá) de água fria (não pode ser em temperatura ambiente, precisa estar resfriada)

No bowl da batedeira, coloque todas as farinhas, a goma, o fermento, e o sal. Misture bem.

Faça um buraco no meio das farinhas e coloque a clara de ovo, o mel o vinagre de maçã e metade da água.

Use o gancho em formato de pá para bater.

Comece a bater a massa e vá adicionando o restante da água aos poucos, pois se der o ponto, não precisa adicionar mais. Eu usei 3/4 de xícara de água e foi suficiente para formar uma massa compacta e levemente pegajosa ao tocar.

A massa é boa de trabalhar, não deve ficar mole.

Pare de bater e divida a massa em 3 partes.

Em uma bancada, salpique farinha de arroz. Pegue uma das partes da massa, salpique farinha por cima, para ficar mais fácil de trabalhar. Molde a massa em formato de baguette. Repita com as outras duas partes de massa.

Coloque as baguettes na forma própria (furadinha), veja abaixo.

Borrife água por cima das baguettes, salpique mais um pouco de farinha de arroz e faça os cortes na massa com uma faca bem afiada ou gilete.

Preaqueça o forno a 220 graus. Ferva 1/2 xícara de água em uma panela e coloque esta água em uma forma grande no chão do seu forno.

Leve as baguettes para assar por 30 minutos ou até estarem dourados.

baguette1

O cheirinho que fica na casa é divino!!! Hummmmmmm

Eu comi ele morninho mesmo. Fica mais gostoso. A casquinha fica bem crocante, do jeito que adoro!

baguette2

Caso queira comer depois, minha sugestão é borrifar um pouco de água e aquecer no forno, para a casquinha voltar a ficar crocante.

Gostaram?☺

Um ótimo domingo!!

9 Comentários

  1. Fernando disse:

    fiz a receita exatamente com as medidas indicadas porém meu pão não cresceu. pré-aqueci o forno e logo em seguida coloquei o páo, não deixei crescer, não sei se foi esse o erro, mas a receita não indica que tem que deixar crescer, apenas o tempo de esquentar o forno

    • menusemgluten disse:

      Oi Fernando,

      Nessa receita, realmente não há necessidade de deixar crescer, você faz a massa, molda e leva para assar em forno preaquecido.
      A baguette não cresce muito mesmo, ela fica mais ou menos do tamanho de quando você molda.
      A sua receita ficou ruim (gosto)? pois a consistência é mais compacta, ok?

      Abs
      Carol

  2. Fernando disse:

    Ah! então deu certo, pois ficou praticamente no mesmo tamanho, mas o sabor ficou muito bom, lembra um baguete feito com farinha de trigo, Eu custei a achar a farinha de sorgo(Porto Alegre), comprei a importada da Bobs Red Mill mas vi no teu post que a favorita lançou essa farinha no Brasil. Acho que ela faz a diferença no sabor do pão, vale a pena usar essa farinha. Outra que quero experimentar é a farinha de Teff.

    Abs

    • menusemgluten disse:

      Que bom, Fernando!!! 😀
      Eu tb uso a farinha de sorgo Bobs Red Mill, mas comprei a da Favoritta pra testar. A deles é de sorgo vermelho, outra variedade. O sabor é mto bom mesmo, além de ser uma farinha mto nutritiva.
      Qquer dúvida é só falar!
      Abs
      Carol

  3. Vilma Mello disse:

    A baguete não precisa descansar para crescer antes de assar?

  4. Vilma Mello disse:

    Desculpe não vi a resposta ao comentário de Fernando.
    Pode me informar onde compre o psyllium em São Paulo?
    E essa forma furadinha?
    Moro Sul de Minas e compro as farinhas em São Paulo. Aqui não encontro quase nada.

    • menusemgluten disse:

      Olá Vilma! Td bem?
      Você consegue encontrar psyllium em sites na internet, como a Loja Casa de Saron. Se você não for celíaca, pode encontrar na zona cerealista em SP.
      A forma furadinha, você também conseguirá encontrar na internet ou na Rua Paula Sousa, rua que vende tudo que você pode imaginar de cozinha.
      Qualquer dúvida, só falar!
      Bjs
      Carol

  5. Ariane disse:

    Olá! quero testar essa receita porém não tenho a forma especial e não pretendia comprá-la por agora…você já fez essa receita em forma comum? imagino que não fique tão crocante, mas será que é viável testar? Obrigada.

    • menusemgluten disse:

      Oi Ariane, td bem?
      Vc não tem forma de pizza furadinha? Já serviria. De a forma não é furada, a casca não fica crocante. Pois tem a questão do vapor do forno, etc.
      Não testaria sem uma forma furada.
      Bjs
      Carol

Deixe seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: