Filé de Saint Peter em crosta de nozes e manjericão com Risoto de Limão Siciliano e Palmito

Postado por menusemgluten em 11/set/2014 - Sem Comentários

IMG_2408

Eu adoro um temperinho natural! Manjericão, Alecrim, Sálvia, Tomilho, Coentro, Salsinha… Nossa, que diferença eles fazem nas receitas!

Meus prediletos são Sálvia e Tomilho, mas em cada receita um deles brilha. Nas receitas mexicanas, por exemplo, o coentro é indispensável e dá todo um sabor especial. Você consegue imaginar receitas italianas sem manjericão? No way!

Além do aroma e sabor, os temperos naturais ainda têm propriedade terapêuticas!

Veja alguns benefícios dos temperos naturais:

Alecrim: É um bom ajudante no controle da pressão alta. Seu óleo é eficaz para dores musculares e seu chá alivia dores de cabeça;

Cebolinha: Tem propriedades de baixar a pressão sanguínea;

Coentro: Tem propriedade de aliviar problemas digestivos;

Erva doce: Tem efeito calmante, diurético, antiasmático e digestivo. Se tomado na fase da amamentação pode estimular o aumento da produção de leite;

Hortelã: Auxilia na digestão e acalma; além disso, suas folhas quando mascadas aliviam e refrescam o hálito;

Louro: Tem propriedade de aliviar os gases digestivos;

Manjericão: É diurético, digestivo, fortificante e antigripal.

Orégano: Suas folhas são digestivas e descongestionantes;

Salsa: são ricas e boas fontes de Vitamina C. Além disto possui grande quantidade de bioflavonóides substâncias anticancerígenas e diuréticas;

Sálvia: Seu chá é usado como digestivo e como líquido para bochechos e gargarejos, agindo contra gengivites, aftas e inflamações na garganta;

Tomilho: É uma das ervas favoritas na culinária italiana. Seu chá é bom para aliviar distúrbios intestinais e em gargarejos contra inflamações da garganta, bem como em xaropes para tratamentos de tosses e congestões respiratórias.

Fonte: Imbravisa

Neste prato, pensei me fazer uma espécie de pesto na crosta do peixe. O resultado ficou ótimo. Para acompanhar, um risoto de limão siciliano com palmito, que é mais neutro e combina super bem com o peixe.

Ingredientes:

  • 4 filés de Saint Peter
  • Sal a gosto (usei sal verde – que é sal batido com diversas ervas naturais)
  • Pimenta do reino a gosto
  • 2 dentes de alho amassados

Tempere o peixe com o sal, a pimenta do reino e o alho. Deixe o Saint Peter descansar no tempero por cerca de 30 minutos (na geladeira, ok?) Enquanto isso, faça a crostinha.

Para a crosta:

  • 1/2 maço de manjericão fresco
  • 5 colheres (sopa) de nozes (medir picadas)
  • 2 ou 3 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
  • 2 colheres (sopa) de farinha de rosca sem glúten (se não tiver, use mais nozes)
  • Uma pitada de sal
  • Uma pitada de pimenta do reino

Bata no mixer ou processador todos os ingredientes. A textura é de uma farofa úmida.

Unte uma forma antiaderente grande com azeite e acomode o Saint Peter. Coloque a crosta por cima, apertando levemente.
Leve ao forno preaquecido, 180 graus, por cerca de 20 minutos. Tempo em que faremos o risoto.

Para o risoto:

  • 3 colheres (sopa) de azeite ou ghee
  • 1 cebola média picada
  • 1 e 1/2 xícara (chá) de arroz arbóreo
  • 1/2 xícara (chá) de cachaça (use uma de boa qualidade) ou vinho branco
  • 1 limão siciliano (raspas da casca e suco)
  • 4 palmitos picados em rodelas
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • Queijo parmesão ralado a gosto (use 1/3 de xícara, mais ou menos)
  • Caldo de legumes ou frango caseiro – cerca de 1,5 a 2 litros (receita fácil do Panelinha)

Refogue a cebola no azeite. Em seguida, acrescente o arroz e deixe refogar por 5 minutos, sem parar de mexer. Adicione a cachaça ou vinho branco e vá mexendo no fogo até reduzir. Em seguida, acrescente uma concha de caldo de legumes e reduza até secar. Continue fazendo a mesma operação, adicionando concha por concha até chegar ao ponto desejado: al dente. O processo vai levar 20 minutos. Quando estiver perto dos 20 minutos, junte o palmito picado e o limão (raspas e suco). Para finalizar, coloque a manteiga e o queijo parmesão a gosto.

Dicas:

    1. Fazer o caldo caseiro faz TODA a diferença
    2. O caldo deve estar bem quente para ser acrescentado ao arroz
    3. A medida do arroz arbóreo é de meia xícara por pessoa

Espero que vocês gostem!! 🙂

%d blogueiros gostam disto: